Aplicação da Lei Anticorrupção reúne 16 Controladorias em Guarulhos

27 de Junho de 2019 ← ver outras

A Rede Paulista de Controladorias (REPAC), a Controladoria Geral do Município de São Paulo (CGM/SP) e a Controladoria Geral do Município de Guarulhos promoveram, na última quarta-feira (26/06), um Fórum de Capacitação sobre a Lei Anticorrupção. A CGM/SP responde pela Secretaria Executiva da REPAC em 2019. A atividade foi voltada para pessoas ligadas às áreas de corregedoria, controladoria, licitação e procuradoria das cidades do estado de São Paulo.

 

O fórum abordou os procedimentos necessários no trâmite administrativo de responsabilização de pessoas jurídicas, em razão de ato ilegal, não só por pagamento de propina, mas também por fraudes na licitação e na execução contratual. Tratou também sobre a competência para instaurar e julgar o processo, entre outros procedimentos.

 

O encontro teve a participação de representantes das controladorias e órgãos de controle interno de Arujá, Campinas, Guararema, Guarujá, Indaiatuba, Itaquaquecetuba, Jacareí, Mauá, Osasco, Paraibuna, Salesópolis, São Caetano do Sul, Sorocaba e Cotia. Também estiveram presentes a Controladora Geral do Município de Guarulhos, Keity Bauer, o Controlador Geral do Município de São Paulo, Gustavo Ungaro, a Presidente da Corregedoria Geral da Administração, Vera Wolf Bava, o Secretário Municipal de Educação de Guarulhos, Paulo César e o Secretário Municipal de Governo da cidade, Peterson Ruan, que representou o Prefeito Gustavo Henric Costa.

 

As capacitações foram ministradas pela Corregedora Geral do Município de São Paulo, Luciana Russo, e pelo Procurador Municipal, Otávio Henrique Simão e Cucinelli. A CGM/SP, por intermédio da Corregedoria Geral do Município (CORR), já instaurou 39 processos administrativos. 24 foram concluídos com base na Lei Anticorrupção.

 

O caso mais emblemático é referente às irregularidades cometidas na gestão da Fundação Theatro Municipal, da Secretaria Municipal da Cultura, entre os anos de 2013 e 2016. 19 empresas privadas foram condenadas administrativamente.  As multas aplicadas somam R$ 1.357.889,16. Os valores desviados e que deverão ser devolvidos aos cofres públicos ultrapassaram os R$ 15 milhões de reais. Três empresas condenadas já pagaram as multas sem recorrer da decisão da CGM/SP. Até o momento, os valores recebidos totalizam R$ 46.008,00.

Fonte:


Liliane Raquel Rossi

Assessora de Imprensa

Controladoria Geral do Município

(11) 3113-8236/8237

Viaduto do Chá, 15 – 10º andar – Cep. 01002-020

 informações da assessoria de imprensa da PMG

Foto: Crédito foto: Fábio N. Teixeira/ PMG



Crescem atendimentos e resolutividade das respostas da Ouvidoria-Geral do Estado

Relatório aponta que o mês de maio trouxe aumento do número de atendimentos aos usuários do Sistema de Ouvidoria de Goiás. Nos cinco primeiros meses do ano...

saiba mais

Conheça os direitos dos usuários dos serviços públicos

O usuário de serviços públicos tem diversos direitos garantidos em legislação, de forma específica na Lei Federal nº 13.460/2017, que completa quatro anos...

saiba mais

nos acompanhe nas redes sociais

Receba nossas novidades por e-mail.

CONACI - Conselho Nacional de Controle Interno - Todos os direitos reservados- 2018