Rio Grande do Sul: Estado alcança nota 10 em avaliação de transparência

16 de Maio de 2017 ← ver outras

Na terça-feira (16), quando a Lei de Acesso à Informação (LAI) completa cinco anos em vigor no Rio Grande do Sul, o governo do Estado comemora o avanço, em quatro posições, no ranking nacional de aplicação da legislação que avalia a transparência de estados e municípios brasileiros. Conforme a 3ª edição da Escala Brasil Transparente (EBT), do Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU), o Rio Grande do Sul saiu da 11ª para a 7ª posição e conquistou a nota máxima (10) em transparência.

Segundo o relatório, a variação em relação às primeiras edições da escala foi positiva, de 1,11. Os requisitos para a nota 10 foram a regulamentação da lei no Estado; a existência de canais presencial e eletrônico para solicitação de informações pelos cidadãos; e o recebimento das informações solicitadas. O Serviço de Informações ao Cidadão (SIC), presente no Estado pela Central de Informação, corresponde a 75% da nota obtida.

A análise foi feita entre junho e dezembro de 2016, com avaliação do cumprimento da LAI em 26 estados da federação, no Distrito Federal e em 2.328 municípios. A divulgação da EBT foi feita nessa segunda-feira (15).

Ética e controle social

A divulgação de informações sobre as atividades dos órgãos públicos, assim como a criação de mecanismos para o atendimento de pedidos de acesso a informações, assegurando aos cidadãos o exercício do controle social da administração pública, é tratada como fundamental pelo governo do Estado. A transparência é também um indicador monitorado no Acordo de Resultados celebrado pela Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão com o governo do Estado.

O atendimento da LAI (lei 12.527/2011) é coordenado pela Casa Civil, por intermédio da Subchefia de Ética, Controle Público e Transparência. A partir de junho de 2015, depois que o governador José Ivo Sartori divulgou pela primeira vez no Rio Grande do Sul a remuneração nominal dos servidores do Executivo, houve avanços significativos para facilitar e qualificar o acesso a informações públicas. Elas vão além das obrigações de publicação de dados orçamentários e financeiros, já exigida na Lei de Responsabilidade Fiscal (lei complementar 101/2000) .

Para o chefe da Casa Civil, Fábio Branco, o avanço nas posições do ranking de transparência é resultado da união de esforços para alcançar a meta estimulada pelo governador Sartori. "O caminho da transparência é nossa prioridade e, para isso, foram criadas novas ferramentas de controle social e de aperfeiçoamento da legislação", destaca.

De acordo com o subchefe de Ética, Controle Público e Transparência da Casa Civil, Marcus Vinícius Berthier Góes, o Estado tem sido incansável no cumprimento da legislação e no aperfeiçoamento dos mecanismos de divulgação de dados. "O governo enfrentou desde o início da atual gestão inúmeras questões, passando pela disponibilização de relatório estatístico a respeito de pedidos de acesso a informações. O lançamento do novo portal Dados Abertos, por exemplo, adota os mesmos padrões dos melhores sites do gênero", afirma.

Consulta às finanças em um toque

O Rio Grande do Sul saiu na frente e foi pioneiro na abertura de dados, colocando à disposição instrumentos possibilitam examinar e avaliar a gestão pública. O controle social está, literalmente, na palma da mão de milhares de gaúchos, por exemplo, com o aplicativo Pilas R$.

Pioneira no país, a Plataforma de Informações de Livre Acesso à Sociedade, idealizada pela Contadoria e Auditoria-Geral do Estado (Cage) e desenvolvida em parceria com a Companhia de Processamento de Dados do Rio Grande do Sul (Procergs), é uma ferramenta para celulares e tablets, disponível nos sistemas Android e iOS. Desde seu lançamento até hoje, foram feitos 11.921 downloads, com avaliação 4,227 de um total de 5. Somente na Google Play, foram 9.388.

Com o Pilas R$, os cidadãos podem acompanhar, em tempo real, as despesas e receitas do governo do Estado. Estão lá, por exemplo, informações de rápida consulta sobre salários nominais e diárias retiradas por todos os servidores das administrações direta e indireta.

A relação de transparência com a população mudou a partir da divulgação da relação nominal dos salários dos servidores e da busca do governo pelo compartilhamento de dados sobre as finanças do Estado, conforme ressalta o secretário da Fazenda, Giovani Feltes. "Esta é uma marca deste governo. Estabelecemos uma relação de transparência com a população que vai além dos caminhos formais exigidos pela legislação. Trata-se de um princípio de respeito ao dinheiro público", enfatiza.

Modernização de sites

O acesso facilitado a informações públicas passa por uma fase de modernização dos sites de secretarias e órgãos estaduais, o que segue a diretriz de governo que prevê melhorias nos serviços públicos do Rio Grande do Sul.

Um dos sites remodelados foi o da Secretaria da Fazenda, em comemoração aos 127 anos do órgão, que trouxe ferramentas de atendimento e inovações como o Receita Dados e o Plantão Fiscal Virtual. Assim, foi reduzida a necessidade de atendimento presencial nas unidades da Receita Estadual e tornou-se possível responder a 80% das dúvidas dos contribuintes no período de até 24 horas.

Para o secretário de Comunicação, Cleber Benvegnú, a modernização promovida pelo governo estadual está cravando um marco na área digital. Segundo ele, “depois desta política de transparência, certamente a demagogia e a irresponsabilidade na gestão pública vão ficar, no mínimo, mais constrangidas”.

Acordo de Resultados

O Acordo de Resultados, assinado por todas as secretarias e vinculadas, consiste no acompanhamento dos projetos definidos como prioritários para serem executados pelo governo do Estado. Envolve o planejamento de indicadores de desempenho, ações e eficiência da gestão. Essa rede de governança prioriza as demandas da sociedade com intuito de construir um governo mais eficiente na aplicação de recursos, mais ágil e menos burocrático, que, de forma transparente, dialogue com a população e entregue serviços de qualidade.

Informações para a imprensa:

Cage-RS

E-mail: tamarad@sefaz.rs.gov.br; cage@sefaz.rs.gov.br

Telefone: (51) 3214-5200

Site: http://cage.fazenda.rs.gov.br

Mais informações sobre o Conaci:

Ane Ramaldes

Assessora de Comunicação

E-mail: comunicacao@conaci.org.br

Telefone: (27) 99973-4547



Crescem atendimentos e resolutividade das respostas da Ouvidoria-Geral do Estado

Relatório aponta que o mês de maio trouxe aumento do número de atendimentos aos usuários do Sistema de Ouvidoria de Goiás. Nos cinco primeiros meses do ano...

saiba mais

Conheça os direitos dos usuários dos serviços públicos

O usuário de serviços públicos tem diversos direitos garantidos em legislação, de forma específica na Lei Federal nº 13.460/2017, que completa quatro anos...

saiba mais

nos acompanhe nas redes sociais

Receba nossas novidades por e-mail.

CONACI - Conselho Nacional de Controle Interno - Todos os direitos reservados- 2018